Como se inscrever no Programa Minha Casa Minha Vida?

Para participar a pessoa precisa ser carente, ou seja não ter condições de adquirir um imóvel próprio de outra forma, e ter uma renda familiar entre mil e oitocentos reais até sete mil reais, porém existem particularidades para cada caso.


Programa do governo federal Minha Casa Minha Vida

É preciso também que a pessoa se dirija até uma agência da caixa mais próxima e demonstre interesse, vá portando os documentos necessários: comprovante de renda, carteira de trabalho e contracheque atualizado.


Peça para participar do programa caso tenha direito de acordo com a sua faixa de renda e então aguarde até que o sorteio seja feito e a pessoa contemplada, como o número de pessoas que procuram o programa é grande é feito um sorteio, pois o minha casa minha vida não consegue contemplar todos os interessados.

Como se inscrever:

Agora o Minha Casa Minha Vida mudou, para se inscrever é necessário verificar as disponibilidades do programa Casa Verde e Amarela, para você verificar tudo sobre o programa Casa Verde Amarela e ainda como se inscrever, clique no botão abaixo e veja como:


Documentos Necessários para a inscrição do Sorteio de Casas

Para que a pessoa possa se inscrever e participar do programa é preciso que além dela estar entre as faixas exigidas que esteja em posse de alguns documentos listados abaixo:

Documento de identidade e CPF;
Certidão de Nascimento ou Casamento;
Comprovante de renda;
Declaração de imposto de Renda;
Extrato do seu FGTS atualizado
Ficha de cadastro habitacional

É muito importante que a pessoa tenha em mãos todos os documentos, pois a falta de algum pode inviabilizar a inscrição.


Nossa Opinião

Não existe dúvidas que o Minha casa Minha vida é um dos principais programas que o governo federal já criou no nosso país, ele transforma milhares de vidas a cada ano, dando possibilidade aos mais carentes de adquirir a casa própria.

Após analisarmos todos os tópicos do programa, ir mais a fundo descobrimos a sua importância na vida das famílias contempladas, vale muito a pena participar do programa torcer para ser sorteado.

As taxas de juros são bem mais em conta que um financiamento normal, ainda existe a possibilidade do subsídio que o programa dispõe a algumas faixas de renda, não existe dúvida que é uma parceria que deu certo e é realmente voltada para os mais carentes sem enganação ou entre linhas.

A perspectiva para 2020 não se mostrou tão animadora vai dar oportunidade para menos pessoas realizarem os seus sonhos, saírem do aluguel, mas o programa ainda está de pé.

Só podemos torcer para que dê tudo certo nesse novo ano também e que cada vez mais o governo e a caixa consigam estender o programa a mais pessoas que realmente precisem, ter mais verba disponível para o projeto.